Urgentes Notícias
Publicidade

Confidencial terça-feira (07)

Antes de tudo

Antes de tudo vamos dar um parâmetro de como ficou a candidaturas ao governo. Foi uma semana de decisões difíceis e calibrando para errar o menos possível. Uma das questões que já se previa era a desistência de Osmar Dias (PDT) ao governo do estado. Isso acabou bagunçando o coreto, mas não tira a possibilidade de segundo turno. Os especialistas dizem que houve mudanças significativas que só teremos ideia nas primeiras pesquisas.

A “Gata e o Rato” 

Uma das disputas que devem polarizar o primeiro turno é o embate do governo. Ratinho Junior que até poucos meses atrás era o secretário de Desenvolvimento Urbano (SEDU) do governo Beto Richa, lidera as últimas pesquisas realizadas antes da campanha. Vai enfrentar a governadora Cida com toda a sua simpatia e força da máquina pública. Fato este, percebido na convenção que lançou o seu nome na disputa. O duelo já foi apelidado da disputa da Gata (se referindo a bela silhueta governadora) contra o Rato (apelido que vem do pai, apresentador de TV).

Puro Sangue

O PSD apostou suas fichas em uma dobrada “puro sangue”. Darci Piana, presidente afastado da FECOMERCIO, entidade que organiza os Sindicatos Patronais do Comercio do Paraná, além do SENAC e SESC. Outras opções eram o ex-chefe da SEAB Norberto Ortigara (PSD) e o ex-prefeito de Assis, Marcel Micheletto (PR). Para senado vai concentrar a força no nome de Oriosvaldo Guimarães (Podemos) que trouxe o apoio de Alvaro Dias na chapa. Também o PPS vai estar nesta coligação que tem o PSD/PSC/PRB/PR/PV/PHS/PODE/Avante.

Chapão

A candidata Cida Borguetti (PP) anunciou o nome do seu vice na chapa do PP na tarde da segunda (6). O nome de Coronel Malucelli foi apontado como vice. Ele seria candidato a estadual. Nomes como Lucianno Ducci e Leopoldo Meir também foram cogitados.  Cida tem os partidos PP/PSDB/PTB/DEM/PROS/PMN/PMB, formando o apoio na majoritária. Embora houvesse muita dúvida, mas o PSDB integrou o chapão. O ex-governador Beto Richa e Alex Cansiani são os senadores da chapa.

Palanque para Requião

Chegando agora, portanto ainda sem ter sido medido na pesquisa, está o deputado federal João Arruda (MDB). Arruda teria uma eleição garantida, mas trocou pela disputa ao governo. Será o protagonista na chapa do MDB que escolheu uma vice desconhecida, Eliana Cortez da Silva, do mesmo partido. Sua função é fazer palanque para Requião, tio de Arruda, que disputa uma vaga ao senado.

Sorte com Arruda

Requião não teve ousadia de disputar o governo, mas se Arruda trouxer sorte ao MDB podem capitalizar parte dos votos de esquerda, que rondam pela casa dos 30 pontos no Paraná.  Inclusive a teoria é que Requião astutamente bajula os PTistas de olho nos votos do Lula e da senadora Gleisi que vai a federal. O SOLIDARIEDADE foi engrossar chapa que mesmo assim ficou minguada com MDB/PCdoB. Se já estava difícil na majoritária imaginem na proporcional.

Buscando para região

O diretor da Cohapar Orlando Agulhan Jr colecionou elogios pelas prefeituras da região em que passou nesta última semana. Irati e Prudentópolis receberão “condomínio do Idoso” e outros municípios como Teixeira Soares, Fernandes Pinheiro e Guamiranga receberão casas e regularização fundiária. Mas o que os prefeitos elogiaram foi o empenho para que as obras viessem aos municípios. Orlando como bairrista que é trabalhou forte e está sendo reconhecido pelos prefeitos pelo trabalho da Cohapar na região.

Para que lado vai

A prefeita Cleonice Chuck (PSB) terá uma séria dificuldade pela frente. Não estamos falando em finanças, mas sim, para qual lado a prefeita e seu bloco penderá. Fernandes foi contemplada com muitos recursos pelo governo Beto Richa. Agora com Cida temos em andamento o asfalto que liga Angaí a BR-277, obra de mais de R$5 mi. Então Cleonice firmou apoio a Beto para o Senado e de Cida para o governo. Por outro lado, é ligada a João Arruda, inclusive é o deputado federal que defende sua gestão. Como Arruda sai candidato ao governo pelo MDB, Cleonice ficou numa “saia justa”. Resta saber que camisa irá vestir, porque pelo que conhecemos dos dois candidatos, nenhum aceita apoio pela metade.

Curta e dura

A campanha eleitoral deste ano será curtíssima. Não haverá tempo para construir candidaturas novas, como é o sonho de muito marinheiro de primeira viagem que se encantou com o caso de João Dória, em São Paulo. Pura ilusão. O índice de reeleição será grande, porque só os candidatos que têm nome e base eleitoral estruturada poderão enfrentar as eleições sem sustos. Levarão grande vantagem sobre os demais.
Outra característica da campanha será a grosseria, marcada pelos golpes abaixo da linha da cintura, os exercícios de desespero de quem precisa resolver sua disputa em curto espaço de tempo. A maioria tentará aplicar um nocaute, um ippon no adversário. Imaginem a baixaria. (Fonte: Fabio Campana)

Todos Confirmados

Os candidatos de Irati já confirmaram suas candidaturas nas coligações. Felipe Lucas que está no PPS vai apoiar Ratinho Jr. Odilon Burgath (PDT) acompanhando o partido que apoia Arruda. Apoiando Cida, dois vereadores de Irati, Marcelinho Rodrigues (PP) e também Roni Surek (PROS) estarão na disputa. A previsão é que nos chapões um candidato precise de no mínimo 45 mil votos para se eleger a estadual. Qual será a previsão de cada um?

                         4

É o número de candidatos que Irati terá a deputado estadual

  “Os políticos não conhecem nem o ódio, nem o amor. São conduzidos pelo interesse e não pelo sentimento”.

 

Nilton Cesar Pabis6 Posts

Confidencial

Confidencial

0 Comentários

    Deixe um comentário

    Login

    Welcome! Login in to your account

    Remember meLost your password?

    Don't have account. Register

    Lost Password

    Register

    x

    Publicidade